5 formas de tornar sua equipe independente

5 formas de tornar sua equipe independente

Os donos de restaurantes costumam ter alguns problemas no momento de criar uma equipe independente. Principalmente em negócios menores, as pessoas responsáveis querem ter o controle de todos os processos.

A medida que o seu restaurante se desenvolve, isso será impossível. Você perderá horas com tarefas que podem ser feitas por meio da equipe independente, e deixará de focar no que realmente importa.

É por isso que você precisa de uma equipe que trabalhe com autonomia.

Sabemos que é difícil aceitar esse fato. Sabemos, também, que você pode se sentir inseguro. É normal acreditar que a sua equipe não dará conta das atividades.

No começo, não há problemas em fazer um monitoramento mais apurado. Depois, você precisa deixar os funcionários trabalharem com confiança e tranquilidade.

Por isso, te convidamos a enfrentar os seus medos e inseguranças. Selecionamos algumas dicas para te ajudar nesse processo de transição e na criação de uma verdadeira equipe independente, com qualidade e seriedade.

Apresente um cronograma

Alguns donos de restaurante estão acostumados com os métodos mais antigos: ordenar tarefas ao longo do dia. É comum que esse tipo de postura deixe as coisas incompletas ao final do dia.

Além disso, você deve considerar que os funcionários de restaurantes possuem outras obrigações. Eles podem ser estudantes ou possuir uma família. Isso tudo demanda dedicação e tempo.

Da mesma forma que você precisa dividir o seu tempo, as pessoas também precisam. Você deve dar isso a elas, mas de que forma? Vamos entender melhor.

Em vez de ordenar por dia, você pode investir na técnica dos cronogramas. Faça um planejamento de todas as atividades e de todos os turnos do restaurante. Coloque as trocas de funcionários também.

Isso pode ajudar de duas maneiras. Primeiramente, a sua equipe independente poderá se organizar na realização das tarefas do dia. A própria pessoa poderá analisar suas obrigações e escolher como cumprir com tudo.

Em segundo lugar, isso coloca uma sensação de poder ao funcionário. Agora, a equipe pode definir seu modo de funcionamento e sua rotina de produção. Isso será feito com base nas trocas de turnos e na comunicação entre os colaboradores.

Coloque objetivos mensuráveis no processo

Quando você começa a encorajar a criação de uma equipe independente, muitas mudanças são feitas. As pessoas tendem a achar que terão mais liberdade, mas isso não é real.

O que ocorre é uma oportunidade de desenvolvimento profissional e autônomo por meio dos objetivos alcançados. As metas serão demarcadas da mesma forma que ocorria com um líder centralizado.

A diferença, agora, é que as metas poderão ser mais elaboradas e mais longas. Não é necessário atingir várias metas por dia. Em vez disso, sua equipe pode estabelecer objetivos por semana.

Cuidado, pois esses objetivos devem ser mensuráveis. Você deve conseguir enxergar os resultados. Se você está interessado em divulgação, por exemplo, pode propor uma campanha para a sua equipe.

Uma campanha é um objetivo extremamente mensurável, principalmente se for feita pela internet. Sua equipe independente já está livre para investir nessa tarefa.

Aceite as falhas

É comum que as equipes independentes novas não tenham muita prática no cumprimento de objetivos. Isso é normal e não significa que você falhou como líder ou como mentor.

Você deve começar a aceitar as falhas iniciais, principalmente as relativas a apenas uma parcela de funcionários. Existem alguns funcionários que possuem mais dificuldade para trabalhar de maneira autônoma.

Seu papel é encorajar esse tipo de colaborador, por mais que você esteja inseguro. Não deixe a sua insegurança transparecer e dê uma chance de tentar ao membro da equipe.

Você pode chamar a pessoa para conversar pessoalmente e entender o que está ocorrendo. Lembre-se de que o diálogo é o melhor remédio nesses momentos.

Dê as ferramentas necessárias para o sucesso

Não basta encorajar a sua equipe independente ou conversar pessoalmente para resolver falhas. É claro que essas são partes importantes do processo, mas há um lado mais prático que precisa ser explorado.

Você deve dar ferramentas ao colaborador para que ele consiga se desenvolver melhor. Mas quais ferramentas são essas?

A melhor opção é investir em cursos e seminários para a especialização da sua equipe. A área de restaurante também envolve estudos e conhecimentos específicos.

Nesse sentido, investir na formação de funcionários é o mesmo que investir no futuro do restaurante. Essa não é uma tarefa difícil e pode trazer bons resultados.

Mantenha a zona de conforto

Nem todos gostam de receber ordens o dia todo de maneira direta e fria. É por isso, entre outras coisas, que a equipe independente é criada.

Porém, temos que concordar que aquele modelo antigo de relação pode ter criado uma zona de conforto nos membros do restaurante. Eles entendiam os processos e sabiam o que esperar.

Pode ser complicado sair de uma zona de conforto, e você deve assegurar que essa transição seja delicada e não promova o stress. Se você forçar muito a sua equipe, ela pode falhar mesmo nas tarefas mais simples.

Para não ter erro, invista em atividades e responsabilidades novas aos poucos. Não cobre muito de seu funcionário nos primeiros momentos, pois ele ainda não se acostumou com a rotina.

Dessa maneira, você estará gerando uma zona de conforto para sua equipe, mesmo neste novo sistema independente. Os membros ficarão mais tranquilos e farão as atividades com mais dedicação.

Tome cuidado para não acabar tirando responsabilidades de seus funcionários. Se você quer conquistar a independência, existirão novos desafios, e você deve deixar isso claro.

Saiba balancear responsabilidades e expansões da zona de conforto e você não terá problemas!

Quais desses métodos é o seu preferido para garantir a independência da equipe? Comente abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *