Dark kitchens: tudo o que você precisa saber

Uma das tendências que prometem ganhar muito espaço durante os próximos meses no mercado de delivery são as dark kitchens. Elas são uma solução para que os restaurantes possam apostar no delivery com alta eficiência e economia.

Com o avanço do delivery e das demandas dos consumidores, iniciativas como essa são desenvolvimentos quase naturais de mercado. É necessário criar alternativas que viabilizem o trabalho que o cliente quer receber. Isso ao mesmo tempo em que os administradores dos restaurantes tenham condições economicamente mais vantajosas.

O que são as dark kitchens?

Elas são basicamente cozinhas profissionais nas quais os restaurantes podem produzir os alimentos que serão entregues para os clientes. Mas diferentemente das cozinhas tradicionais, elas não estão ligadas a um espaço físico para atendimento dos clientes. Essa é uma alternativa excelente para quem não quer ou não pode investir numa cozinha própria.

São cozinhas grandes, compartilhadas, ou “escondidas” em locais que não são acessíveis para o público. A diferença contudo, está na sua maior versatilidade. As dark kitchens geralmente não são espaços fixos de um restaurante e podem atender a diversas marcas ao mesmo tempo, já que o foco é o delivery.

Transformações atuais

Com esse espaço, o restaurantes novos que querem começar só com delivery podem operar com gastos reduzidos e eficiência. Além disso, ele tem sido uma opção para as empresas que já estão consolidadas no mercado, mas precisam atender à demanda de delivery ou de cidades menores.

Com a mudança do perfil de compra dos clientes (e a consequente ampliação do público), é muito provável que os clientes fiquem cada vez mais exigentes. Desse modo, eles vão querer que o restaurante faça entregas com rapidez e qualidade crescentes. 

Portanto, as dark kitchens se mostram muito úteis quando viram um ponto intermediário entre o restaurante e os clientes, independentemente da viabilidade da abertura de uma nova unidade da marca.

Consequências para o futuro

A maior implicação das dark kitchens para o futuro do mercado de food service é uma ampliação do delivery. Ainda há muito para ser explorado. E, ao que tudo indica, diversos modelos originais podem transformar o modo como os restaurantes conduzem todo o processo de delivery.

Repensar a forma como os restaurantes estão lidando com o trabalho que chega até os clientes é algo que deve se tornar prioridade em breve. A necessidade de estar em muito pontos pelo país – e por cada cidade – pode ter resultados muito caros. Por isso, encontrar alternativas economicamente interessantes é um dos próximos passos a seguir.

Uma alternativa que viabiliza economia e resultado impacta positivamente no trabalho do restaurante e na experiência do cliente. Dessa forma, o restaurante tem meios para atender exatamente à exigência dos clientes. E isso sem precisar de investimentos altíssimos. 

Relação com o takeout

Uma outra questão muito importante no sistema do delivery do seu cliente é a integração com um sistema de takeout. Isso porque deve haver uma complementaridade entre os dois sistemas, de modo a otimizar o trabalho para dar ainda mais comodidade para o cliente. 

Muitas vezes o cliente faz um pedido, mas não quer que ele seja entregue em nenhum local específico. Ou simplesmente não quer pagar frete. É então que o takeout se torna uma excelente opção. Cada vez mais, essa é uma alternativa que o cliente espera encontrar em qualquer negócio, e o seu não pode ser uma exceção. 

Estar por dentro de tendências como as dark kitchen e o takeout é a forma mais certeira de manter os o seu negócio alinhado com as expectativas dos clientes. E tudo fica muito mais fácil se você tiver ferramentas de tecnologia que atendam os clientes com eficiência e exatidão.

Cada vez mais, será necessário que seu negócio se adapte rapidamente às exigências dos clientes. Seja pela escolha de trabalhar apenas com delivery, ou pela unificação dele com o salão, será fundamental entender quais são modelos que funcionam melhor para seu público, bem como formas de se atualizar com recorrência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *